O programa filosófico de Heidegger

  • Mafalda Blanc Universidade de Lisboa

Abstract

RESUMO
O presente artigo visa apresentar o programa filosófico de Heidegger em suas linhas principais, tal como ele se delineou em Ser e Tempo e depois se desenvolveu, com a maior consequência, nos momentos ulteriores do seu itinerário especulativo. A abordagem adoptada é a do seu confronto com a Metafisica, entendida como uma disciplina que trata do ser e tem o seu corpo teórico, as suas teses, a sua história. Não é esta uma abordagem qualquer, pareceu-nos, entre outras igualmente possíveis, mas a questio por excelência do filósofo, que desde cedo e sempre de novo o pôs a caminho do pensar. E isso a dois títulos: não só porque por detrás da Metafisica está a grande questão do ser, do seu sentido e fundamento, que o humano traz consigo enquanto determinação e destinação incontornáveis do seu existir e da sua história, mas também porque, como saber constituído, ela apresenta uma configuração e estrutura que há muito se tomou problemática e que, por isso, urge explicitar e interrogar nos seus pressupostos e limites. A interpretação que propomos do conjunto do pensamento de Heidegger vai no sentido de o entender como uma tentativa, sempre retomada, de proceder a uma nova instauratio da Metafisica, a partir de um diálogo e discussão aturados das teses fundamentais daquela concernentes ao entendimento do ser. A aportação decisiva que o filósofo julga poder trazer a esta temática é a da substituição de um paradigma naturalista e cousista, vigente desde os Gregos no privilégio dado à essência, por uma abordagem existenciária, em que a temporalidade, na sua forma humana de se dar e constituir como horizonte de sentido, ganha uma peculiar relevância para um novo entendimento do ser na dinâmica do seu dar-se, do seu vir à presença.
Palavras-chave: ser - tempo - ser-aí - metafisica


ABSTRACT
This paper intends to present the main lines ofHeidegger's philosophical program, as it was first presented in the book Being and Time and has been consistently developed in the later steps of his philosophical career. The adopted approach consists in confronting the program with Metaphysics, intended as a discipline concerning being, its structure and modes, having its own theoretical body of theses and history. This is not just one more point of view, among others, but the main question of Heidegger's thought, which has, since his early years, put him in the way to thought. And this in two regards: not only because underlying Metaphysics stands the great question of being, its meaning and ground, that human beings bring with them as a fundamental purpose of their existence and history, but also because, as a science, it presents a structure which has become problematic and, therefore, demands to be clarified and examined in his presuppositions and limits. The interpretation here proposed of Heidegger's thought in its whole tends to be read as a repeated essay of proceeding to a new instauration of Metaphysics through a constant dialogue and discussion of its fundamental theses concerning being. The main contribution that Heidegger intends to bring to this topic concerns the proposal of a new way of understanding being: an existentialist one instead of the naturalistic approach of Greek essentialism. In Heidegger's approach, temporality, in its human mode of occurrence, acquires a peculiar relevance to a new conception of being as a process of coming to presence.
Keywords: Being - Time - Being-there - Metaphysics

Published
2012-04-02
How to Cite
BLANC, Mafalda. O programa filosófico de Heidegger. Phainomenon, [S.l.], n. 24, p. 125-167, apr. 2012. ISSN 2183-0142. Available at: <http://phainomenon-journal.pt/index.php/phainomenon/article/view/316>. Date accessed: 22 july 2018.
Section
Articles